Pessoas que trabalham com maquinário pesado, que causa tremulações no corpo, são as mais propensas a sofrer com os males das vibrações ocupacionais. Quem lida com o asfaltamento de ruas, compactação de terra, perfuração ou executa qualquer outro trabalho que envolve exposição a vibrações está sujeito a sofrer dores no corpo e desenvolve problemas degenerativos com o passar do tempo.

As vibrações podem ser sentidas em todo o corpo quando o trabalho está relacionado à operação de tratores, máquinas de terraplanagem, máquinas industriais, caminhões, entre outros equipamentos de grande porte. Quando o trabalho envolve o uso de ferramentas manuais como furadeira, compactadores, peneiras vibratórias e motosserras, as vibrações afetam apenas regiões específicas, como mãos, ombros e braços.

As consequências da vibração no corpo acontecem a partir de quatro fatores: pontos de aplicação, frequência das oscilações, aceleração das oscilações e duração da ação. Ao contrário do que acontece no caso da exposição aos ruídos, ninguém pode sofrer com a exposição à vibração de forma passiva, já que é necessário o contato para que o processo aconteça. A vibração do equipamento junto com a vibração do corpo humano provoca ressonância, amplificando o tremor e causando os danos.

Quando exposto às vibrações por um curto período, o trabalhador pode apresentar dores musculares, dores abdominais, náuseas e até mesmo aumento dos batimentos cardíacos por conta do estresse geral. Pessoas que trabalham muito tempo nestes ambientes, por sua vez, podem ter o sistema nervoso danificado, além de problemas no coração, problemas na coluna e até impotência do aparelho reprodutor. Algumas pessoas passam a sofrer com a Doença de Raynaud, que prejudica a irrigação de sangue nas mãos por conta da obstrução de vasos e artérias, podendo até causar necrose dos dedos.

Como reduzir os riscos da vibração ocupacional

O primeiro passo é trazer técnicos de segurança do trabalho para que meçam as vibrações dos equipamentos e o respectivo impacto no corpo humano. A partir daí a empresa deve se adequar para minimizar os danos aos trabalhadores.

Uma das medidas que podem ser implementadas é o uso de ferramentas com controle de impacto e luvas antivibração. Também deve ser considerado um período adequado de repouso e massagens nos dedos e braços. As empresas devem dar o treinamento adequado aos funcionários, para que os equipamentos sejam utilizados de forma correta, minimizando os danos à saúde.

Além disso, recomenda-se que o trabalhador não utilize mais força do que a necessária para utilização do equipamento, evite contato direto com a pele, adote uma postura adequada, trafegue na velocidade indicada e faça manutenções periódicas nos equipamentos, reduzindo eventuais problemas que possam aumentar as vibrações.

Fonte: Tuiuti