A notícia é chocante, porém é real. Os trabalhadores cearenses sofreram 4.466 acidentes de trabalho em 2017 e resultaram no asfatamento de 2.875 trabalhadores no ano passado.

Os dados foram divulgados na segunda-feira (05/03/18) pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

Os dados foram extraídos do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho desenvolvido pelo MPT e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). Dos 4,4 mil acidentes no estado, 1.655 foram relativos a cortes, lacerações, feridas e furos; 1.814 foram fraturas; 918 são relativos a contusão e esmagamento; e 79 com amputação ou retirada de órgãos.

  • Fortaleza registrou o maior número de acidentes entre os municípios do estado, com 1.574. O número é o segundo menor desde 2012, superado apenas pelo ano de 2015, quando ocorreram 1.401 acidentes de trabalho na capital cearense.

Em cinco anos – no período de 2012 a 2017 – foram registrados 11.253 auxílios-doença por acidente do trabalho em Fortaleza.

Os dados revelam ainda que as maiores vítimas de acidentes, em todo o País, são os trabalhadores de menor remuneração e que têm também mais lesões incapacitantes. Outra informação do cruzamento de dados é que o principal agente causador de acidentes de trabalho no Brasil são máquinas e equipamentos.

Não deixe que a sua empresa e seus colaboradores faça parte das estatísticas, conte com quem entende de Equipamentos de Proteção.

 

 

Fonte: G1 CE